Um ano após tragédia, vistoria de fiscais em área mais atingida por rejeitos que vazaram da barragem conclui que trabalho de recuperação e contenção foram insuficientes. 



Recomendações, segundo Ibama, não foram plenamente cumpridas afirma o relatório, e conclui na página 47 item 7.5, que pode ser conferido aqui. Resultado da última vistoria feita pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), divulgado nesta terça-feira (25/10).



Batizada de Operação Áugias, a vistoria se concentrou nas áreas mais impactadas pelo rompimento da barragem de rejeitos da mineradora, localizada entre a antiga barragem e a usina hidrelétrica Risoleta Neves, também chamada de Candonga.

O item do relatório trata da insuficiência, aqui referida, afirma que: "Ressalta-se que, de forma geral, as ações constatadas ainda são insuficientes para garantir uma significativa contenção dos rejeitos depositados nas margens dos rios."




Relatório disponível em:

http://www.ibama.gov.br/phocadownload/noticias_ambientais/relatorio_fase_ar
gos_operacao_augias.pdf

Fonte: Confira a notícia completa em DW



Atualizada e editada em 18/11/2016



Por Ronaldo G. da Silva: Perfil

Compartilhe!

.
Posts Relacionados
 
Top