Publicidade

Principais órgãos de Fiscalização do Meio Ambiente. Nesta postagem trouxemos os principais órgãos fiscalizadores e responsáveis pelo meio ambiente, considerando as competências e hierarquias ambientais estabelecidas pela Política nacional do Meio Ambiente - PNMA e pela Lei complementar 140. Estes órgãos integram o Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA que inclui os órgãos estaduais e municipais 

Principais órgãos de Fiscalização do Meio Ambiente.
by Pixabay

Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA

  1. Os órgãos e entidades da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios
  1. Fundações instituídas pelo Poder Público, responsáveis pela proteção e melhoria da qualidade ambiental.


Principais órgãos de Fiscalização do meio ambiente.


1 - Conselho de Governo


Órgão superior: o com a função de assessorar o Presidente da República na formulação da política nacional e nas diretrizes governamentais para o meio ambiente e os recursos ambientais; (Redação dada pela Lei nº 8.028, de 1990).

2 - Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA):


Órgão consultivo e deliberativo com a finalidade de assessorar, estudar e propor ao Conselho de Governo, diretrizes de políticas governamentais para o meio ambiente e os recursos naturais e deliberar, no âmbito de sua competência, sobre normas e padrões compatíveis com o meio ambiente ecologicamente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida;


3 - Ministério do Meio Ambiente MME – (Antigo Secretaria do Meio Ambiente da Presidência da República)


Órgão central com a finalidade de planejar, coordenar, supervisionar e controlar, como órgão federal, a política nacional e as diretrizes governamentais fixadas para o meio ambiente; (Redação dada pela Lei nº 8.028, de 1990)


4 - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA &  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBIO


Órgãos executores: o e o, com a finalidade de executar e fazer executar a política e as diretrizes governamentais fixadas para o meio ambiente, de acordo com as respectivas competências; (Redação dada pela Lei nº 12.856, de 2013)


5 - Órgãos ou entidades estaduais

Responsáveis pela execução de programas, projetos e pelo controle e fiscalização de atividades capazes de provocar a degradação ambiental;

Órgãos Seccionais

6 - Órgãos ou entidades municipais


Responsáveis pelo controle e fiscalização dessas atividades, nas suas respectivas jurisdições;





Publicidade

Fonte: Lei 6.938/81


Art. 6º Os órgãos e entidades da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, bem como as fundações instituídas pelo Poder Público, responsáveis pela proteção e melhoria da qualidade ambiental, constituirão o Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA, assim estruturado:

I - órgão superior: o Conselho de Governo, com a função de assessorar o Presidente da República na formulação da política nacional e nas diretrizes governamentais para o meio ambiente e os recursos ambientais; (Redação dada pela Lei nº 8.028, de 1990)

II - órgão consultivo e deliberativo: o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), com a finalidade de assessorar, estudar e propor ao Conselho de Governo, diretrizes de políticas governamentais para o meio ambiente e os recursos naturais e deliberar, no âmbito de sua competência, sobre normas e padrões compatíveis com o meio ambiente ecologicamente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida; (Redação dada pela Lei nº 8.028, de 1990)

III - órgão central: a Secretaria do Meio Ambiente da Presidência da República, com a finalidade de planejar, coordenar, supervisionar e controlar, como órgão federal, a política nacional e as diretrizes governamentais fixadas para o meio ambiente; (Redação dada pela Lei nº 8.028, de 1990)

IV - órgãos executores: o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - Instituto Chico Mendes, com a finalidade de executar e fazer executar a política e as diretrizes governamentais fixadas para o meio ambiente, de acordo com as respectivas competências; (Redação dada pela Lei nº 12.856, de 2013)

V - Órgãos Seccionais: os órgãos ou entidades estaduais responsáveis pela execução de programas, projetos e pelo controle e fiscalização de atividades capazes de provocar a degradação ambiental; (Redação dada pela Lei nº 7.804, de 1989)

VI - Órgãos Locais: os órgãos ou entidades municipais, responsáveis pelo controle e fiscalização dessas atividades, nas suas respectivas jurisdições; (Incluído pela Lei nº 7.804, de 1989)

§ 1º - Os Estados, na esfera de suas competências e nas áreas de sua jurisdição, elaborarão normas supletivas e complementares e padrões relacionados com o meio ambiente, observados os que forem estabelecidos pelo CONAMA.

§ 2º O s Municípios, observadas as normas e os padrões federais e estaduais, também poderão elaborar as normas mencionadas no parágrafo anterior.

§ 3º Os órgãos central, setoriais, seccionais e locais mencionados neste artigo deverão fornecer os resultados das análises efetuadas e sua fundamentação, quando solicitados por pessoa legitimamente interessada.

§ 4º De acordo com a legislação em vigor, é o Poder Executivo autorizado a criar uma Fundação de apoio técnico científico às atividades do IBAMA. (Redação dada pela Lei nº 7.804, de 1989)




Compartilhe esta postagem em suas Redes Sociais!



Ronaldo G. Silva. Consultor Jurídico de carreira no Serviço Público, Advogado, Biólogo, Pós-Graduado em Educação pela UFF e MBA em Legislação, Perícia e Auditoria Ambiental (UNESA). Prof. com mais de 20 anos de carreira no magistério.


Confira, ao lado, as publicações mais lidas, as categorias e curta a Fan Page do Blog.
Obrigado por sua visita.


Publicações Relacionadas, Sugeridas e Publicidade
data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="2"
 
Top