Publicidade

Uma ação civil pública ajuizada contra o Município de Ribeirão Preto chegou ao Superior Tribunal de Justiça - STJ. A ação objetivava a nulidade de atos de aprovação de projetos de condomínios residenciais localizados na Zona de Amortecimento do Aquífero Guarani.

Condomínio em área protegida deve ter projeto aprovado, diz STJ.


Segundo o Superior Tribunal de Justiça A controvérsia foi decidida de modo integral e suficiente, concluindo-se pela necessidade de submissão dos projetos a órgão denominado GRAPROHAB em razão de previsão constante de lei estadual, relativa a condomínios em área especialmente protegida pela legislação ambiental. Inexistência de ofensa ao art. 535 do CPC/1973 e não há como rever o fundamento do acórdão baseado em lei estadual, nos termos da Súmula 280/STF.

Condomínio em área protegida deve ter projeto aprovado, diz STJ.


Fonte: AgInt no AREsp 1211890/SP, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 15/05/2018, DJe 18/05/2018


Compartilhe nas Redes Sociais!


AUTOR: Ronaldo G. Silva é Advogado, Consultor Jurídico de carreira no Serviço Público, Pós-Graduado em Educação pela UFF e Pós-Graduado em Direito Ambiental: Legislação Perícia e Auditoria Ambiental pela (UNESA). Membro da Comissão Técnica da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás da PMDC


Publicidade

Postagens relacionadas, sugeridas e anúncios

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top